Prefeito de Caracas é preso; Maduro promete rigor contra conspiradores

Compartilhe esta notícia.

Nicolas Maduro durante as eleições presidenciais. Foto: Joka Madruga

De acordo com informações divulgadas pela Agência Brasil, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou hoje (20) que o prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, da oposição, vai ser alvo de um processo judicial por conspirar contra o governo.

“Por ordem do Ministério Público, ele foi capturado e será processado pela Justiça venezuelana para que responda pelos delitos cometidos contra a segurança do país”, disse Maduro, no Palácio Presidencial de Miraflores, durante reunião com representantes dos conselhos presidenciais do poder popular, transmitida pela televisão estatal.

“Vai haver justiça, caia quem cair. Quem estiver por trás [de uma conspiração] tem que ir preso e vai pagar na cadeia. Não vou ser tolerante com aqueles que conspiram contra o país”, destacou o presidente venezuelano.

Nicolás Maduro advertiu os opositores de que o chavismo “vai com tudo” contra quem tomar “atalhos” e voltou a insistir que existe um plano dos Estados Unidos para derrubar o governo.

O presidente da Venezuela, de acordo com o jornal local Correo Del Orinoco, lembrou  que o prefeito de Caracas é o responsável por massacres na década de 1980. “El alcalde mayor posee un largo prontuario de crímenes contra el pueblo como las masacres registradas el 27 de febrero de 1989 y los asesinatos que ordenó en los años 80”, publicou o jornal.

Maduro afirmou, ainda, que pretende acabar com as conspirações no país para governar em paz.

De acordo com a Agência Brasil, a detenção ocorreu sete dias depois de António Ledezma, Leopoldo López e a opositora Maria Corina Machado apelarem aos venezuelanos para apoiar um Acordo Nacional para a Transição no país. No dia 13, sete militares da Força Aérea foram detidos pelas autoridades por suposto envolvimento em um plano para um golpe de Estado, com o apoio de vários opositores.

 

Paula Padilha, com informações da Agência Brasil e do jornal Correo Del Orinoco
Terra sem Males 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *