PT acerta ao discutir crise econômica e criticar oposição e paneleiros

Compartilhe esta notícia.

Presidenta Dilma Rousseff fala no programa do PT para a TV. Reprodução

O programa nacional do Partido dos Trabalhadores que vai ao ar nesta noite, 06, resolveu discutir a crise econômica e política que acomete o segundo governo da presidente Dilma. Apresentado pelo ator José de Abreu e com participações de Dilma, do ex-presidente Lula e do presidente do partido, Rui Falcão, o programa reutiliza a estratégia de comparar números, governos e programas. Contudo, o PSDB não é citado.

A propaganda petista se debruça em explicar a crise econômica mundial que o país também atravessa e argumenta que ela só não foi maior antes  – e agora –  por causa da intervenção do governo. São citados investimentos em programas sociais como Minha Casa, Minha Vida, em programas estruturais, além de desonerações fiscais como o IPI e na folha de pagamento. Para o atual governo é citado o Programa de Empregos, que visa minimizar as demissões e a nova fase do Minha Casa, Minha Vida.

Por outro lado, o partido resolveu enfrentar a crise política. O PT tenta separar as crises e afirma que a política pode colocar em rota de colisão tanto a democracia como as conquistas sociais e econômicas dos brasileiros. É sintomático a passagem que um castelo feito com rostos dos brasileiros é desmanchado pela crise econômica. O partido chega a recordar da última crise política que terminou na Ditadura. Para os Trabalhadores, as crises econômicas são passageiras, as políticas, não. Neste contexto, o partido mostra a imagem dos políticos que “só pensam em si mesmo”: Aécio Neves, Ronaldo Caiado, Paulinho da Força, Agripino Maia e Carlos Sampaio.

Um grande fato novo no programa do PT foi enfrentar os paneleiros. Isso ocorre no fim do programa. O programa afirma que é democrático os protestos, contudo, ironicamente, afirma que prefere encher panelas de comida para o povo brasileiro do que batê-las.

Ausências

Embora o PT tem partido para  ataque, isso não foi feito de forma raivosa. Neste sentido, o partido “se esqueceu” de apresentar em seu programa a mídia, que traz notícias negativas, como a revista Veja, e seu principal adversário político do momento: Eduardo Cunha. O comercial também não cita as Olimpíadas ou faz qualquer menção a Operação Lava Jato e a prisão de José Dirceu. Por fim, também são “ausentes” do programa discussões sobre o capitalismo e reformas estruturais.

Programa opaco

Cinza e azul claro. Estrela vermelha com lampejos e contornos de verde e amarelo. O programa do PT também foi habilidoso na construção do imaginário coletivo. Além de sair da disputa de cores que toma as ruas pelo país, tenta se apropriar das cores nacionais. Não à toa, Lula e Falcão aparecem de ternos cinza e Dilma com um figurino branco, que sugere paz.

Clique aqui para assistir o vídeo.

Manolo Ramires
Terra Sem Males

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *