Revista Ágora aborda violência contra trabalhadores

Compartilhe esta notícia.

Edição 5 também conta com uma reportagem dos editores do Terra Sem Males sobre o acampamento do MST Dom Tomás Balduíno, em Quedas do Iguaçu

Por Manolo Ramires
Sismuc

A Revista Ágora traz a tona o debate sobre violência contra os trabalhadores. Em sua reportagem de capa, mostra que agressões físicas no ambiente de trabalho são mais comuns do que se imagina. A informação negativa é que nem o poder público, nem os patrões coíbem de forma adequada esse tipo de violência.

Em outro destaque, nossa reportagem foi a Quedas do Iguaçu para avaliar o conflito entre Sem Terras e a grilagem da empresa Araupel. Mais do que isso, dormindo um dia no acampamento Dom Tomás Balduíno, podemos conferir o sonho que move essas famílias. A reportagem é de Paula Zarth Padilha, com registros de Joka Madruga.

Ainda na temática da violência, 3 cliques traz ensaio do repórter fotográfico Leandro Taques sobre o Massacre do Centro Cívico que completa um ano em 29 de abril. Uma violência contra trabalhadores na defesa de seus direitos.

Ágora ainda destaca o crescimento da desigualdade na América Latina e a reação dos jovens as injustiças, bem retratada por Pedro Carrano, na coluna comportamento.

Em nossas colunas de opinião, destaque para texto de José Lazaro sobre a transparência do judiciário. Em momento em que o país discute a corrupção e o mecanismos para combatê-la, Lázaro aponta que o judiciário não apresenta informações claras sobre sua atuação e, principalmente, gastos. Outro texto fundamental é do nosso colunista Pedro Elói, que aborda a aula magna da faculdade de direito da UFPR. O artigo narra a identidade do povo e a relação da elite brasileira com o Estado e o governo.

Também é especial para a Ágora a coluna de André Machado e Xênia Mello, que tratam de educação infantil e ser mãe em Curitiba, de Juliana Mildemberg, tratando do Plano Nacional de Juventude e, junto com Adriana Claudia Kalckmann, dos riscos da privatização discutida no Congresso. Já Naiara Bittencourt aborda os riscos do retorno da onda neoliberal paras as mulheres. Por fim, Ágora trata, em seu Ponto de Vista, escrito por Phil Batiuk, sobre a liberação da maconha, e na coluna Arte e Cultura em Movimento, de Ulisses Galetto, onde tem estúdio de som bom para gravações artísticas.

Ágora chega aos “melhores sindicatos e movimentos sociais”, como a gente gosta de dizer, a partir dessa quinta-feira, 07. Esculpida por Kelly Sumek e equipe da CTRLs, pode ser retirada gratuitamente no Sismuc e na CUT-PR.

anuncio-tsm-posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *