Reza Guarani, por Paulo Porto

Compartilhe esta notícia.

Singular e assombroso o destino de um povo como os Guarani!
Marginalizados e periféricos, nos obrigam a penar sem fronteiras.
Tidos como parcialidades, desafiam a totalidade do sistema.
Reduzidos, reclamam cada dia espaço de liberdade sem limites.
Pequenos, exigem ser pensados com grandeza.
São aqueles primitivos cujo centro de gravitação já está no futuro.
Minorias, que estão presentes na maior parte do mundo.

Bartomeu Melía, SJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *