Sabatina com candidatos à Prefeitura de Curitiba aborda estrutura e condições de trabalho de servidores municipais

Compartilhe esta notícia.

Líderes nas pesquisas, Gustavo Fruet e Rafael Greca ignoram o debate e não comparecem para dialogar com trabalhadores da Prefeitura

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

Na tarde deste sábado, 17 de setembro, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) promoveu uma sabatina com os candidatos à Prefeitura. O formato proposto foi a abordagem de cinco temas de interesse da categoria, como condições de trabalho, estrutura, orçamento da cidade, terceirizações, assédio moral e atuação dos prefeituráveis sobre os temas saúde, educação infantil, segurança.

A presidente do Sismuc, Irene Rodrigues, coordenou a sabatina formalizando as perguntas, instigando os candidatos e se posicionarem sobre temas polarizados no país, como a utilização de parcerias público-privadas para execução de serviços, defendida por Maria Victória e repelida por Requião Filho, Xênia Mello e Tadeu Veneri, que destacou que é contra as PPPs dizendo que a maior fonte de arrecadação é o Estado e o que está em discussão é o que o Estado atende.

A humanização das relações entre a gestão da Prefeitura e os servidores, e entre os servidores e a população, permearam o tom das respostas.

A questão sobre o orçamento municipal teve as mais diversas propostas quanto à arrecadação. Requião Filho propõe o aumento de arrecadação com diminuição de impostos. Para ele, para que as pessoas consigam pagar, pois a maioria dos devedores devem pouco e quem deve muito seriam os grandes grupos empresariais. Xênia defendeu a implementação do IPTU progressivo e o enfrentamento à Lei de Responsabilidade Fiscal. Maria Victória falou sobre governo participativo e de divulgar a cidade para trazer feiras e investimentos. Ademar Pereira destacou que a Prefeitura deve deixar as pessoas e as empresas trabalharem, pois para ele a gestão quer arrecadar mas não faz a parte dela.

A sabatina foi iniciada já com 15 minutos de atraso com somente três dos candidatos presentes: Tadeu Veneri (PT), Requião Filho (PMDB) e Ademar Pereira (Pros). A candidata Xênia Melo (Psol) chegou ainda durante a primeira pergunta, Maria Victória (PP) a partir do segundo tema tratado. Ney Leprevost (PSD) chegou ao final e utilizou seu espaço reduzido para prometer aos servidores que o Sismuc seria chamado para conversar na primeira semana após a posse. Gustavo Fruet (PDT), que tenta a reeleição, e Rafael Greca (PMN), que aparece liderando as pesquisas de intenção de votos, ignoraram o chamado dos trabalhadores, sequer responderam ao convite e não compareceram à sabatina. Afonso Rangel havia confirmado mas cancelou sua participação.

O Sismuc realizou a cobertura em tempo real abordando as falas dos candidatos. Acesse facebook.com/sismuc.sindicato

anuncio-tsm-posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *