Sem salários, trabalhadores da Cohab fazem manifestação na Câmara de Vereadores de Curitiba nesta terça

Compartilhe esta notícia.

Apesar da paralisação de todas as atividades da Cohab Curitiba, os salários atrasados há 12 dias ainda não foram pagos. Por conta disso, trabalhadores e sindicatos estarão reunidos a partir das 8h, desta terça-feira, em frente à Câmara de Vereadores quando será mantido o movimento grevista.

Os vereadores Professora Josete, Felipe Braga Cortes e Ezequiel Barros estiveram presentes no piquete de greve, em frente à entrada da Cohab, na tarde de segunda, 11, quando começou a greve, e se comprometeram a criar uma comissão que terá como objetivo debater a situação da Companhia.

A comissão deverá se reunir com representantes do SINDIURBANO-PR e dos outros três sindicatos que estão à frente da greve, representantes dos arquitetos, assistentes sociais e engenheiros que trabalham na Cohab.

“A reunião de amanhã, na Câmara de Vereadores não será somente para cobrar o pagamento dos salários deste mês, mas para debater os problemas da Cohab e para que não tenha mais atraso de salários nos próximos meses”, afirmou Luiz Carlos Viana, diretor do SINDIURBANO-PR.

Para a vereadora Professora Josete, a greve é legítima, uma vez que são constantes os atrasos salariais. “Nós entendemos que a COHAB é uma empresa muito importante na construção de política pública na área de habitação, principalmente para a população de baixa renda”, disse.

“Não é possível que não exista um projeto de reestruturação da COHAB e  da garantia do reequilíbrio financeiro dessa empresa para que mantenha sua função social e ao mesmo tempo para garantir direitos dos trabalhadores e trabalhadoras”, cobrou a vereadora.

Esteve presente no piquete de greve, também, o vereador suplente Edson do Parolin, que falou sobre a importância da Cohab para a população das áreas periféricas da cidade, como a Vila Parolin.

O SINDIURBANO-PR solicitou uma mediação junto ao Ministério Público do Trabalho para debater os atrasos salariais recorrentes e o descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho por parte da Cohab Curitiba.

Fonte: Sindiurbano

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *