Trabalhadores da construção civil se mobilizam para greve geral em Curitiba

Compartilhe esta notícia.

Por Davi Macedo
Sintracon

Com as negociações em torno do reajuste salarial dos trabalhadores da construção civil travadas e a insistência dos patrões em uma proposta absurda, o único jeito para avançar é na luta. Por isso os dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Sintracon) iniciaram na segunda-feira (12/09)  uma série de mobilizações em diversas obras de Curitiba. O objetivo é levar informações sobre a Campanha Salarial 2016 aos operários e preparar uma grande greve geral no setor.

Já se passaram mais de três meses desde o vencimento da data-base da categoria e as tentativas de negociação com o sindicato patronal (Sinduscon) não prosperaram. Os empresários do setor querem parcelar o repasse da inflação (9,82%) em duas vezes nos salários dos trabalhadores. A primeira parcela, retroativa a 1º de junho, seria de apenas 60% do índice inflacionário. A segunda, que contemplaria o total da inflação (40% restantes), seria paga somente na folha de novembro.

O Sintracon denuncia que nas mesas de negociação desta Campanha Salarial 2016, os patrões sempre mandam dois representantes que não têm autonomia para negociar com os dirigentes do Sintracon. O resultado é que as propostas feitas por eles são rejeitadas em mesa.

Diante deste cenário, o Sintracon convoca os trabalhadores para aderirem às paralisações que estão sendo realizadas e, logo mais, à greve geral na construção civil.

 

Enquanto a negociação da construção de Curitiba não avança, categorias próximas ou da construção civil de outras cidades seguem fechando acordos que demonstram respeito pelos trabalhadores. A última categoria a fechar acordo com o reajuste integral da inflação foi a dos trabalhadores em empresas de eletricidade, gás, água, obras e serviços do Paraná. Em Cascavel, trabalhadores e patrões da construção fecharam a CCT com o repasse da inflação nos pisos e salários. O mesmo aconteceu nos casos das categorias dos trabalhadores da indústria de mármores e granitos do Paraná, da construção pesada do Paraná e dos trabalhadores da construção civil de São Paulo.

O Sintracon representa trabalhadores da construção civil, de olarias e cerâmicas. A data-base da categoria é 1º de junho.

anuncio-tsm-posts

One thought on “Trabalhadores da construção civil se mobilizam para greve geral em Curitiba

  • 4 de outubro de 2016 em 18:58
    Permalink

    porque que estao esperando para entra em greve tem que fazer que nem os bacarios parar geral mas tem que ser ja nao ficar nessa emrolaçao

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *