Trabalhadores da Repar param em greve nacional

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Como aconteceu na maioria das unidades no país, em Araucária petroleiros e petroquímicos promovem um dia de lutas.

Trabalhadores da Repar Araucária participam de greve nacional. Foto: Pedro Carrano.

Às seis da manhã de hoje (24), os cinco portões da refinaria presidente Getúlio Vargas (Repar) e a entrada da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), foram bloqueados por trabalhadores petroleiros, petroquímicos e manifestantes, no protesto nacional puxado pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), no mesmo dia de negociação com o conselho de administração da Petrobrás.

Os piquetes haviam sido montados na noite anterior, preparando um dia completo de paralisação. Quem acompanhava algum dos bloqueios observava um baixo número de operários exigindo a entrada, mas já avisados de que havia um contingente para manutenção nas empresas. Os sindicatos informaram que mais de 90% dos trabalhadores aderiram à paralisação.

Continue lendo

Por Pedro Carrano
Sismuc
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *